sexta-feira, 11 de setembro de 2009

11/Setembro - Entrevista com o Fundador das Missões Portas Abertas



INTERNACIONAL - Oito anos se passaram desde o atentado terrorista aos Estados Unidos que destruiu o World Trade Center e matou milhares de pessoas. Na entrevista a seguir, o Irmão André, fundador da Portas Abertas, fala sobre as mudanças que aconteceram no mundo desde então, reafirma a importância do perdão e do amor como agentes capazes de influenciar o mundo muçulmano e insiste em que a igreja precisa aprender o significado da vida sacrificial.








O dia 11 de setembro marca o 8º aniversário do ataque às Torres Gêmeas na cidade de Nova Iorque. Não parece que cinco anos se passaram, não é mesmo?


Irmão André: Não, não parece porque as coisas mudaram muito rapidamente.
Foi um dia que ninguém irá esquecer.


Irmão André: Eu ainda lembro o que estava fazendo naquele dia e hora. Johan (Companjen, Presidente de Portas Abertas Internacional) veio à minha casa. Eu estava colado na televisão. Johan e eu gravamos não sei quantas horas de notícias sobre o ataque. Quando desastres como esse acontecem, as notícias se tornam repetitivas e perdem seu valor. Nós tivemos muitas guerras e ataques, tsunamis e terremotos, e ficamos quase imunes. Primeiro ocorreu um despertar (espiritual) e depois os americanos tentaram voltar a dormir. E o resto do mundo nem acordou...


***