terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Confrontos religiosos no norte da Nigéria deixam 20 mortos

LAGOS - Pelo menos vinte pessoas morreram em enfrentamentos religiosos entre cristãos e muçulmanos ocorridos no domingo, 17 de janeiro, na cidade de Jos, no norte da Nigéria, informou nesta segunda-feira a imprensa local.


A polícia e as autoridades ainda não informaram o número oficial de mortos e feridos. "Não podemos dar nenhum detalhe porque ainda estamos aguardando informações oficiais do acontecido", disse Gregory Yenlong, porta-voz do governo de Plateau, estado em que Jos é a capital.

O governo de Plateau decidiu impor o toque de recolher na noite de domingo até a manhã da segunda-feira, segundo informações da polícia local, que deteve 35 pessoas. "O toque de recolher foi adotado para evitar que grupos rebeldes aproveitassem as circunstâncias para atacar cidadãos inocentes", disse Johan Jang, governador de Plateau.

Os ataques iniciaram no bairro de Nasarawa Gwon e se estenderam rapidamente a outras regiões da cidade, onde foram provocados incêndios e registrados diversos saques a estabelecimentos comerciais. Segundo a imprensa local, dezenas de pessoas feridas tiveram de ser encaminhadas para hospitais da cidade.

Estes ataques acontecem poucas semanas depois de uma onda de violência que atingiu a cidade Bauchi, também ao norte do país africano, na qual 39 pessoas foram mortas e dezenas ficaram feridas em confrontos religiosos.

O representante da polícia do estado Greggory Anyanting, que realizou uma breve conferência em seu escritório com outros oficiais do governo, disse que a crise foi causada por alguns jovens muçulmanos que, sem motivos, atacaram os cristãos da igreja Saint Michael, na região de Nasarawa Gwong. Ele afirma que as investigações ainda irão estabelecer as causas da violência.

A polícia afirma ter a situação sob controle, e já prendeu 35 pessoas. Foi estabelecido um toque de recolher das 18h até 6h.


A situação em Jos está piorando. Pode-se ouvir muitos tiros em toda a cidade e dois membros da equipe tiveram que se mudar. Ore por essa situação.
Um colaborador foi até o hospital para visitar as vítimas, mas o escritório continua fechado.
Pedidos de oração
• Ore pela intervenção de Deus nesta situação. Para que haja paz, e para que os jovens não se aproveitem dessa situação.
• Ore para que as autoridades consigam conter a violência.
• Ore para que o Senhor proteja os cristãos no país.

Fonte: Estadão e Missão Portas Abertas