sábado, 3 de abril de 2010

CINEASTA CARIOCA DEMONSTRA SOLIDARIEDADE COM OS POVOS INDÍGENAS

João Luiz Santolin de Oliveira decidiu usar suas férias de janeiro de maneira inusitada - prestando trabalho voluntário na organização ATINI em Brasília. João acabou de se formar em cinema na Faculdade Estácio de Sá, no Rio de Janeiro. Apaixonado por questões indígenas, o tema de sua monografia, que alcançou nota 9.5, foi:



"O CINEMA-DENÚNCIA E O INFANTICÍDIO INDÍGENA BRASILEIRO


A PARTIR DO FILME HAKANI"

Com experiência em TV, vários documentários e vídeos institucionais produzidos, além de trabalhos realizados na Africa, João decidiu usar sua experiência numa das causas sociais mais fascinantes que ele conhece - a luta das famílias indígenas dissidentes, que não aceitam a prática do infanticídio.

João Luiz passou 2 semanas em Brasília, na chácara da ATINI, acompanhando o dia-a-dia das famílias indígenas e da equipe de cuidadores. Documentou as crianças em atendimento médico, de volta às aulas, e brincando nos jardins da chácara. Além disso documentou a participação dos jovens indígenas em atividades do dia a dia, ordenhando as vacas, pescando tambaqui no tanque e coletando frutas no pomar.

João aprendeu muito sobre cultura indígena, comeu beiju de tapioca kamaiurá, saboreou tambaqui e matrinchã assados com muita pimenta e tomou mingau de piqui. Ganhou um colar tradicional xinguano feito de placas de caramujo, participou de muitas festas e de uma cerimônia de guaraná típica do povo sateré-mawé.


Além disso, João Luiz teve a oportunidade de documentar a atuação da diretoria da ATINI na área de articulação política. Filmou o diretor adjunto Eli Ticuna e o secretário geral Kakatsa Kamaiurá em audiência com o Secretário Nacional de Justiça, com o Presidente do Departamento de Saúde Indígena da FUNASA e com a assessoria do Ministro da Justiça. Em todos estes órgãos os diretores da ATINI apresentaram relatórios sobre o trabalho da organização e cobraram mais atenção no cumprimento das políticas públicas voltadas para os direitos das crianças indígenas.

Com certeza as férias de João Luiz serão inesquecíveis. Aos poucos, mais e mais profissionais vão descobrindo que o trabalho voluntário é uma excelente maneira de exercitar sua cidadania e também de alcançar crecimento e realização pessoal. A ATINI agradece a visita de João e torce para que ele tenha muito sucesso em seu trabalho de cineasta!


***
Postado por Elias Alves - Fonte: www.atini.org