segunda-feira, 17 de maio de 2010

Última norte-americana acusada de sequestrar crianças é solta no Haiti


A chefe de um grupo de missionários norte-americanos presa sob acusação de sequestro infantil durante o caos que se seguiu ao terremoto devastador no Haiti em janeiro passado foi libertada.
Laura Silsby, presa em 29 de janeiro, recebeu a ordem de soltura de um juiz haitiano depois que as acusações de sequestro contra ela foram reduzidas para apenas "viagem ilegal", disse à Reuters o promotor Joseph Manes Louis.
missionariaA missionaria Laura Silsby deixa tribunal nesta segunda-feira (17) em Porto Príncipe. (Foto: AP)
Ela estava entre os dez norte-americanos que foram presos em janeiro sob acusação de tentar levar 33 crianças haitianas para fora do país sem a devida documentação depois do terremoto de 12 de janeiro que devastou o Haiti.
Nove missionários foram libertados anteriormente, mas Silsby ficou detida para mais questionamentos. Os missionários negaram repetidas vezes que tivessem feito algo errado, dizendo que apenas queriam ajudar as crianças que ficaram órfãs por causa do terremoto.
No entanto, não tinham nenhuma identidade haitiana ou documentos de saída para as crianças. Muitas delas haviam pais vivos, que sabidamente entregaram seus filhos aos missionários por acreditar que eles seriam mais bem cuidados nas mãos dos norte-americanos.